12/02/13

Entre o milagre e a coincidência

Não interessa se no mundo ocorrem poderosos milagres ou arrebatadoras coincidências. É um mundo belo, apesar de incontrolável, imprevisível. Talvez não sejamos ainda suficientemente inteligentes para entender o seu caos. Talvez nos bastasse maravilharmo-nos, mas vivemos sedentos de explicações, buscando-as na matéria, quando elas podem estar tão longe daquilo que podemos manipular com as nossas mãos. Hoje chamamos ilusão ao que a nossa mente produz. Talvez um dia chamemos ilusão ao que vemos e tocamos. E talvez, nesse instante, o caos se transforme inexplicavelmente em ordem, e tudo volte a ser tão belo como sempre foi...

1 comentário: